[RESENHA] Minhas Três Primaveras - Renata Christiny

FICHA TÉCNICA
Autor: Renata Christiny
Título: Minhas Três Primaveras
Ano de Publicação: 2018
Edição: Publicação Independente
Classificação Indicativa: +18
Gênero: Literatura Brasileira / Drama / Romance


SINOPSE
NSPIRADO EM UMA HISTÓRIA REAL 

CONTÉM CENAS FORTES E VIOLENTAS
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
CONTÉM LINGUAJAR INAPROPRIADO
"Alguns sorrisos são muito mais do que simples curvas. Às vezes eles também podem proferir grandes ameaças."

"Meu nome é Luz, mas há um paradoxo em meu nome, se você observar mais de perto, verá que a minha vida é uma angustiante escuridão. As minhas escolhas não foram as mais sábias e os meus amores foram os mais errados.
Eu sempre acreditei que a morte viria de uma única vez, paralisando o coração e impedindo a respiração. Pensei que a dor fosse súbita e implacável, mas isso é uma terrível mentira. A morte pode dar um golpe fatal ou pode corroer seu corpo e sua mente, te lançando no abismo da loucura antes mesmo que você possa dar seu último suspiro.
Minha vida foi marcada por três primaveras e sei que antes de eu terminar de contar minha história, você já estará se questionando se ela é de fato real e irá querer saber como pude suportar tanta dor por todos esses anos, mas a verdade é que eu não suportei. Eu já estou morta, e foi em 1983 que eu comecei a morrer."

AVISO: ESSA RESENHA NÃO CONTÉM SPOILERS.

RESENHA

Luz, assim como o nome dela dizia, era uma mulher iluminada, cheia de sonhos, desejos e realizada com a vida que tinha. Isso até conhecer Enrico.

Enrico assume e intensifica na história a persona típica de um abusador. Primeiramente ciumento, depois controlador e por último um sociopata que jamais deixa para lá. Jamais segue adiante.

Enrico teve uma infância e adolescência complicada que ajudaram muito para que ele tivesse se tornado o monstro que era. Definitivamente ele era um psicopata. Sem apatia, sem limites para suas ações e todos os fins justificavam os meios.

Luz, por fim, foi jogada na mais completa e torturante escuridão. Sofreu violência física e emocional de uma forma tão perturbadora que ver ela, capítulo após capítulo, tentando seguir adiante nos deixava perplexos com sua força e coragem.



Minhas Três Primaveras é inspirado em uma história real e podemos estender ela para tantas histórias reais de mulheres que sofrem nos relacionamentos abusivos e que, infelizmente, a maior parte leva anos para conseguir sair dele. Eu tenho certeza de que no seu círculo social você conhece ao menos uma mulher que já sofreu violência doméstica.

Assim como Luz, essas mulheres tiveram a sua alma quebrada em minúsculos pedaços, tão pequenos que ao colar de volta veremos refletidos nela apenas resquícios das mulheres que um dia foram.

As três escolhas que Luz fez foram equivocadas e provocaram um efeito borboleta que fizeram dela uma mulher que anos lidou com uma dor insuportável no peito: não saber mais quem era. Mas Luz foi extremamente forte, lutou o máximo que pode e em sua última alternativa pode enfim encontrar o silêncio que sua alma tanto almejava depois da barulhenta tempestade de emoções a que foi submetida desde os 19 anos.

Luz por fim nos mostrou que o amor é a maior força do Universo e que causa tanto coisas boas quanto a ruína de uma pessoa.

VEREDITO

A narrativa da autora é extremamente bem construída, por oras descritiva, por oras intensa e rápida e que te prende na história. O enredo foi sendo lentamente trabalhado, o que nos permitiu ver Luz de perto e sentir todo o seu desespero. As pontas soltas da história se encaixavam perfeitamente no momento em que precisavam encaixar e a complexidade da construção que os personagens tiveram foi um trabalho a exaltar. O que eu mais gosto numa história é a construção de personagens e isso, a Renata tem talento de sobra.

Minhas Três Primaveras é um livro forte, intenso e angustiante. Apesar de eu já esperar o final que ele teve, não estava preparada para aquele momento e doeu muito ler os capítulos finais.

É chorara que você quer? Então eu recomendo demais essa leitura!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Assim que possível venho aqui para responder você. Beijos!