Como ser um leitor crítico [DICAS]

Desde a polêmica envolvendo o livro da Ana Maria Machado eu tenho pensado em como é precária a formação de leitores em nosso país. Digo isso porque ser leitor não é apenas iniciar e terminar a leitura de um livro. Seu significado está muito além disso. O que te faz um leitor é terminar uma leitura com a consciência de não ser a mesma pessoa que a iniciou.

O que te faz um leitor é terminar uma leitura com a consciência de não ser a mesma pessoa que a iniciou.

Tenho acompanhado muitas pessoas que começaram - e tantas mais que retomaram - o hábito de ler e isso é maravilhoso. Entretanto, vejo também que muitas estão preocupadas apenas com números, e não em aprender aquilo que está sendo lido. Existe uma competição nesse universo literário,  ainda que velada, na qual se ganha mais "status" de leitor aquele que lê 80 livros por mês e não quem lê apenas um. A quantidade, nesse caso, nem sempre está relacionada à qualidade, pois vejo muitos leitores com pouca visão crítica das obras e com uma dificuldade na escrita incompatível com quem lê bastante.



Toda leitura deve ser encarada como uma ferramenta agregadora de conhecimento e de desenvolvimento da criticidade. É evidente que ela não nos dá todas as respostas, mas fornece o embasamento necessário para todos os nossos questionamentos. 

Toda leitura deve ser encarada como uma ferramenta agregadora de conhecimento e de desenvolvimento da criticidade.

Uma ótima ferramenta para desenvolver a leitura crítica é o diário de leitura, que nada mais é do que um diário reflexivo da leitura. Você deixa de ser um leitor passivo e passa a " conversar" com o livro. É algo muito simples de ser feito: num caderno comum, você pode deixar suas impressões, suas dúvidas, suas conclusões, as relações do livro com filmes que você já assistiu, com músicas e até com suas experiências de vida. Anotar as palavras novas que você não conhecia, marcar seus trechos preferidos e os sentimentos despertados pela leitura. Procure entender o livro pelo contexto histórico no qual a história está inserida. Parece trabalhoso, mas é algo que já fazemos mentalmente enquanto lemos; apenas vamos passar a escrever. Talvez você não sinta vontade de fazer isso com todos os livros que ler e está tudo bem. Isto é pra ser uma atividade prazerosa, e não algo maçante. Mas uma coisa eu lhe garanto: um diário de leitura pode sim torná-lo um leitor melhor!


~~Texto feito pela colunista Ana Paula~~

Nenhum comentário

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Assim que possível venho aqui para responder você. Beijos!